Lidando com o Medo

MedoHá diversas possibilidades para lidar com o medo.

Primeiro, é preciso identificar do que realmente você sente medo. Quais são os estímulos externos ou internos que causam o sentimento de medo e suas sensações ?

Muitas vezes, o medo é descrito como uma sensação desconfortável. Identifique no seu corpo onde está sensação desconfortável e como ela se apresenta. Talvez seja um frio na barriga ou tremedeira nas pernas. Não lute contra estas sensações, pois até o medo tem um propósito positivo em sua vida. Ele serve à sua existência e sobrevivência.

Um prática que pode ser útil é encarar e aceitar os fatos da Vida do jeito que são: totalmente neutros.

Por exemplo, o fato de que um dia você irá morrer. O fato que você não tem controle sobre quando e onde você irá morrer. O fato que você não tem controle sobre as consequências de suas escolhas. Tudo isso não é nem bom nem ruim. São simplesmente os fatos da Vida.

Inicialmente, esta postura pode gerar ou aumentar o sentimento e as sensações associadas ao medo. Neste momento, é importante deixar que o sentimento e sensações tomem conta de você, acolhendo-os e aceitando-os. Não resita ao medo e suas sensações. Elas também são neutras. Experimente desfrutá-las, mantendo a respiração livre, solta e consciente. Ao fazer isso, as sensações se dissolverão e você perceberá uma paz e quietude ainda mais profunda por trás do medo e de suas sensações.

Reflita sobre isso e DEIXE SEU COMENTÁRIO abaixo dizendo qual é o seu medo e como você lida com ele.

Um Abraço,

Saulo

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (8 votes, average: 4,88 out of 5)
Loading ... Loading ...

58 comentários em “Lidando com o Medo

  1. Bom dia, agradeço por mais um post. Eu já comprovei isso, deixei o medo e outras sensações inferiores agirem sem minha resistência e a recompensa é realmente uma quietude e paz, o lance é não resistir MESMO! abração

      • Tudo bem, mas há vezes, quando ele aparece com frequência, em que apenas deixá-lo passar não resolve.
        É necessário ir mais fundo e investigar.
        Recentemente tive que me valer da acupuntura para estabilizar minha ansiedade e foi muito bom.Obtive ótimos resultados. Moro em Santos/SP e tratei com o Dr. José. Se alguém precisar posso dar o fone dele.
        Att.
        Marcia.

    • Maria da Penha Nunes Ferreira comentou:

      Já vivi muitas fases e cada uma com medos diferentes. Depois da maturidade, muitos antidepressivos, etc, Vivo sempre com medo de ofender alguém, sempre tenho cuidado no falar e agir; medo de mudanças que me deixam sem rumo, demora um bom tempo até eu me acostumar: fico suando, tremedeira, falando demais, etc. Não consigo confiar nas pessoas em geral e por isso prefiro ficar só comigo mesma, gosto mais de estar só do que fazer novas amizades. Não gosto de festas nem de ficar no meio de multidão. Quando um amigo(a) vai morar longe, o meu primeiro ato é me afastar e dizer para mim mesma, sempre estive sozinha e assim vai ser sempre. Tenho consciência de que a pessoa não tem a culpa mas dentro de mim se fecha mais uma porta. Por hoje já chega… sei que estes papos não são muito alegres e por isso mesmo agradeço se alguém ler e me der uma resposta.

      • Izabel comentou:

        Oi, Maria da Penha. É verdade que, em pessoas mais sensíveis a perda da zona de conforto – o espaço conhecido – é dramático. Conheço de perto essa realidade porque eu mesma a vivenciei – e ainda, em algumas ocasiões, vivencio. Entendo bem o que você diz pois eu mesma sou uma “ratinha” solitária. Abraço fraterno

    • Cristina Brum comentou:

      Tenho muito medo de morrer sozinha, a solidão é uma coisa que me assusta. Tem momentos que preciso ficar só, como toda pessoa normal, mas não quero ficar só sempre. Sonho com um marido que seja parceiro de verdade e não só nos momentos bons. Minha mãe morreu só e eu não quero que seja assim comigo.

  2. Eliana comentou:

    Sofro muito por uma claustrofobia incontrolavel… Já tentei de tudo, terapias alternativas, espirituais, etc… nada.. não consigo enfrenta-lo… evito muitas situações com medo de “ficar presa”, de não ter controle sobre a situação… é horrivel… muito limitante

    • Olá Eliana.

      Experimente perceber as sensações da claustrofobia no seu corpo. Este é o primeiro passo.

      O segundo passo é perceber os pensamentos que surgem em sua mente e causam essas sensações.

      Apenas, perceba tais pensamentos sem se apegar à eles. Você notará que eles passarão, assim como as sensações também.

      É um aprendizado e todo aprendizado necessita de prática e treino.

      Um Abraço,

      Saulo

  3. Eliane Gonçalves Schmith comentou:

    O medo me perceguiu por muitos anos pela criação que me foi dada. Mas a minha busca pela espiritualidade foi me dando suporte, associada aos florais e a muito estudo, a caminhada ficou mai fácil ,passei a entender e me sentir mais forte e hoje, quando essa sombra aparece eu imagino que é passageira e que no dia seguinte estarei melhor. E assim acontece.O fato que um dia vou morrer não me assusta mais. Abraço.

    • Parabéns Elliane!

      Realmente, muitos medos nos foram ensinados a ter. E para superá-los é necessário aprender outras formas de lidar com os fatos.

      Obrigado pelo comentário!

      Um Abraço,
      Saulo

  4. Ilma Marinho de Azevedo comentou:

    Oi Bom Dia! Sempre lutei contra o medo nunca deixei ele me dominar ,porém quando criança tinha muito medo do meu pai devido ao alcoolismo dele (violência) era terrível, mas fui crescendo e buscando coragem bem dentro de mim e hoje sou muito mais confiante em tudo.
    Abraço..

  5. Rita comentou:

    Sempre fui uma pessoa muito destemida até que aos 23 anos sem mais nem menos comecei a desenvolver a, hoje famosa, síndrome do pânico. Fiquei até os 32 anos sem diagnóstico; fui em todos os possíveis lugares para tratamento, até fora do país; teve psiquiatra renomado em SP que me encaminhou para um centro de umbanda por não encontrar explicação para tanta paúra. Hoje com 54 anos não consigo ficar muitos dias sem o medicamento; claro que diminui as doses, por conta própria, pois não aguento tanta química em meu corpo, mas tem épocas em que a coisa pega pesado. Não consigo imaginar não ter para onde ir, fico desesperada. Tem dias que quando paro no semáforo tenho que me controlar para não sair correndo. É uma sensação muito forte, é fugaz mas muito forte. Congestionamento então nem pensar. Chego a sentir calafrios e frio na barriga quando vejo pela televisão os carros parados devido a congestionamentos ou manifestações. Fico com pena das pessoas pensando se alguma delas sente o que eu sinto e como deve estar se sentindo no momento. Já fiz hipnose, regressão, mas esta faísca que atiça algo em minha cabeça eu não consegui descobrir como apagá-la. Vou tentar, com muito boa vontade, fazer os exercícios que vc recomendou, mas se vc tiver uma dica para me passar, vou ficar muito agradecida.

    • Tente jorei e acupuntura. Sofro de ansiedade e foram tão bons pra mim que não precisei tomar medicamentos.

  6. Mari comentou:

    Olá Senhor Saulo,
    Meus cumprimentos por efetuar trabalho direcionado às pessoas carente de alguma necessidade. Gostaria de me livrar da emoção muito, muito forte quando é preciso dar algum depoimento pessoal,em reuniões onde se estabelece alguma atividade interpersoal, a voz não fica normal, nó na garganta em seguida o choro, pronto… frustou qualquer contribuição que desejava oferecer. É irritante essa situação.

  7. clarionice comentou:

    somos todos condicionados pela sociedade, escola, família, religião,este condicionamento acaba gerando medo, quando conscientizamos deste comportamento enfraquecemos estes padrões e passamos a viver mais tranquilos. Adquirí um método em minha vida que chamo de Meditação Dinâmica que ajuda a me conhecer. Faço um desdobramento de sentimentos quando surge com intensidade (medo,tristeza, angustia, raiva,etc) como é este medo, quando ocorreu, porque e onde

  8. oi tudo bem? agradeço por receber seus post , afinal gosto do assunto. muito obrigado por estar disposto a nós ajudar.. fiquem em paz

    eu tenho medo de ficar em casa sozinha , sempre acho que vai acontecer algo, e acabo ficando sismada com a sintução , e acabo não conseguindo dormir por causa desse medo.. bjs

  9. Elaine comentou:

    Sempre tive muito medo , de andar na rua, mas depois que fui assaltada então pioro a situação, no semafaro todo motoqueiro que se aproxima eu ja acho que vai assaltar é um horror

  10. Meu medo esta ligado a uma fobia social, quando na adollêcencia a desestrutura familiar levou-me a me isolar,tudo ajuda neutóticos anonimos florais, terapia, remédios , esse conselhoque você nos dá, que tem base lógica embasada de espiritualidade. O que tem me ajudado e a pratica de eft e ho oponopono que é a limpeza de memórias, tô acreditando que com essas ferramentas vou me libertar cem por cento do mêdo. Mas é tão importante o que você disse, para a gente não ressistir a ele, mas sentir.. que ele se dissolve.
    grato
    abraço

    Ademar

  11. Rubens comentou:

    Sempre convivi com os mais variados medos, mas acho que o maior deles sempre foi o “medo do novo”.
    O penúltimo foi o de deixar de enxergar, mas como a enfermidade avançou, depois passei a ter medo de não voltar a enxergar. Perdi o convívio com os filhos, perdi o que achava que era minha melhor amiga, mas depois vi que tudo caminha, nada para pra você se refazer.
    Isso tudo acontecendo a quase 9 anos atrás, tive algumas escolhas ruins, outras mais ou menos e lógico que tantas outras boas.
    Como aprendi com este “novo” que não queria pra mim, como tenho muito ainda a aprender, mas o mais interessante é ver que sou capaz de enxergar com outros olhos, de viver, de ser feliz.
    Como é bom hoje ser obrigado a me conter para não reagir a uma agressão, assim entendendo a lógica do outro, sendo pelo descontrole ou pelo simples absurdo “dele”. A agressividade nas reações de um faixa preta de karatê e de jiu-jitsu, passar a valorizar e priorizar a diplomacia em uma situação contraditória, só é possível por hoje VIVER uma realidade a qual era tida como um simples e enorme “medo”.
    Pode não ser fácil (e não o é), mais é possível.

    Viva os bons de coração, os que sempre estão por aí, prontos a nos estender uma mão, um auxílio.

    Obrigado pelas palavras, pelos textos, pelos depoimentos (a todos), pela dedicação de seu “TEMPO”.

    Namastê.

  12. silvana nibon comentou:

    Já tive muitos medos na vida ,medo de altura ,elevador,de assalto de ficar doente medo de perder alguém que amo dentre ttantos outros,com 48 anos começei a ler mais , a compreender porque que eu tinha tantos medos,hoje já superei muito deles, penso que todos esses medos fazem parte da vida e que depende muito do nosso esforço para vence-los.

  13. Izabel comentou:

    Sempre tive muito medo de falar em público, mas percebi com o tempo, que uma ótima atitude para perder este medo,era enfrentá-lo de frente, e por mais frio na barriga que eu ainda sinto, não desisto, afinal não nasci com ele, ele não faz parte de mim.

  14. ricardo goes comentou:

    Medo,sensação que me persegue há anos,uma vez li que excesso de medo é falta de fé.Eu tenho fé na espiritualidade,mas o medo da vida me bloqueia,tenho medo de fracassar por isso nunca arrisco,imagino o que o outros falam de mim,sou muito inseguro e portanto minha auto estima e baixa,enfim meu emocional e pessimo,rs.Já fiz terapia de regressão de memória duas vezes e não regressei a nenhum momento do passado que pudesse me esclarer se esse medo e do passado,o que me ajuda e acupuntura,controlar o emocional e muito dificil ainda mais quando as causas do transtorno não existem. Abc

  15. Dulce comentou:

    Após vários fracassos em minha vida amorosa hoje me encontro em uma situação de medo de começar um relacionamento e de fracassar novamente então resolvi ficar sozinha e viver com esse medo mesmo, do que começar algo que já vejo fracassando e eu sofrendo.

  16. Rosemeire Pola comentou:

    Não sinto medo de nada e de ninguém, pois sei que tenho muita proteção dos amigos espirituais, sinto muito forte isto.De vez em quando me percebo ansiosa e faço algumas técnicas que conheço de respiração e melhora.Procuro sempre identificar porque senti ,o que me levou a ficar assim e cuido.Procuro prestar atenção nos meus sentimentos nos sinais que me corpo acusam e vivo até que bem.Oro muito para que todas as pessoas resolvam seus males íntimos que considero uma grande felicidade.
    Obrigado pelas dicas, adoro ler os artigos e os comentários de todos.

  17. VILMA comentou:

    Sinto sempre um medo constante , medo de fazer escolhas erradas por exemplo, com isso acabo vivendo numa profunda angustia por medo de enfrentar o, medo.

  18. Luiza Dias comentou:

    O meu maior medo é de dirigir. Tbem tenho sempre a sensação q algo ruim irá acontecer com alguém q amo. Medo da morte não tenho, só qdo penso nas pessoas q amo. Mas o medo q mais me incomoda é o de dirigir, ainda mais pq isso me priva de mtas coisas.

    Saulo, obrigada pelos seus post. Vc é um dádiva!!! Bj

  19. Antonio comentou:

    Dia 30 de maio estava passeando pela orla de Praia Grande quando dois jovens garotos de bicicleta nos abordaram retirando do pescoço de minha acompanhante uma corrente de nossa senhora recem trazida de aparecida do norte. no momento parece que tudo estava previsto e encaramos com naturalidade, pois não havia valor alto no objeto.

  20. Nirvana de Lima comentou:

    O meu maior medo é do sofrimento.
    Tenho medo do sofrimento por não ser amada, o sofrimento da solidão e do isolamento que isso possa me causar. Tenho medo do sofrimento pela falta de força interior, que me impossibilite de viver plenamente. Eu não tenho medo de morrer, tenho medo da dor que eu possa sofrer no momento da morte e após ela.

  21. Neide comentou:

    O medo está relacionado com a incerteza do futuro, se formos observar a nível religioso a maioria prega o medo. Eu acho que temos medo todos os dias só que em níveis diferentes.

  22. Giseli Aparecida Gobbo comentou:

    Eu gosto de voar – acho o avião um meio de transporte maravilhoso – os profissionais que dedicam a vida a este trabalho também. Porém, toda a vez que vou viajar de avião – fica complicado – eu fico sempre imaginando o que pode acontecer – sempre com medo e ansiosa. Eu encaro – mas a última vez – antes de embarcar, fui ao banheiro e vomitei de enjoo.
    Por que este medo? Todas as minhas viagens (não muitas) foram tranquilas e deu tudo certo.
    Talvez possa ser um pouco de trauma, pois os dois acidentes da Tam ocorreram perto de casa e isso me deixou muito triste e assustada. Lembro que, na época do 1º acidente, eu estava depressiva – bem mal de saúde – afastada do emprego. Já o segundo acidente, 2007, perdi meu irmão (não no acidente) mas na mesma época. Mas pior ainda foi a sensação que tive antes (minutos) deste segundo acidente ocorrer. Como moro perto do aeroporto de Congonhas – me veio uma sensação muito ruim minutos antes de acontecer o acidente. Eu apenas tampei os ouvidos quando ouvi o barulho do avião – apenas sobrevoando ainda sem ter aterrissado – e nem 15 minutos depois ocorreu a tragédia.
    E agora? Vou em setembro entrar em férias e vou viajar para Portugal e Espanha, pois sonho conhecer esses países. E que faço com meu medo? Ou encaro este medo ou desisto do meu sonho?

  23. Arthur comentou:

    Sinto que os maiores medos que tenho são aqueles que surgem justamente quando me proponho a fazer aquilo o que mais desejo, por mais que eu tente entender como ele age sobre mim e quais são suas motivações, no final das contas quase sempre permito que ele me domine e restrinja minhas ações causando bastante frustração.
    Sei que há outra forma de enxergar a vida, já consegui superar o medo em algumas ocasiões e todas elas foram experiências únicas, de um aprendizado imenso. Ainda assim, o medo segue sendo uma sombra que me mantém imóvel quando tudo o que eu mais queria era conseguir me mover.
    Ver os vídeos e ler os textos e os comentários das outras pessoas está sendo uma coisa muito positiva que está me ajudando de verdade a enxergar as coisas de outra forma. Parabéns pelo trabalho e muito obrigado!

  24. patricia comentou:

    a 1 vez que tive essa sensação,foi a alguns anos atras,dia 24 de dezembro entrei em uma loja aquele movimento todo,e simplesmente algo se desencadeou, fui para um ps,pressão alta,sem conseguir respirar etc,sintomas que nós medrosos conhecemos mto rsrsrsrrs..fiquei de cama achando que a morte estava chegando rsrsrsr passou as festividades..fui a um psiquiatra,que disse que estava com sindrome de panico,me receitou remedios,disse que provavelmente teria outras crises etc..ao chegar em casa pensei!! poxa isso quer dizer que mha vida social acabou? não conseguia me ver dependente de remedios,ou depressiva..bem vou postar o que me fez melhorar sem nunca colocar um remedio na boca..
    comecei a pensar em tdo que adoro,beber cervela com amigos,caminhar sozinha,(gosto de solidão ,mas não sou solitaria) sei-la..gosto da vida..então comecei a pensar que tinha que me conhecer..iniciei com um espelho quem sou eu de verdade…qndo sinto isso acredito que vou morrer,meu medo é de que? morrer sozinha,simples caminhe com identidade,saia para andar com um espelho no bolso, desses de camelo.e como nossa mente é poderosa e nos auto sugestiona a tudo,era claro que ela iria me testar ,para ver se funcionava rsrsrsr. de imediato não..algumas vzs parei sentei na calçada ,me olhava e respirava..e ia me dizendo..fala serio..vc não sente vergonha desse dramalhão não? porque na verdade eu sentia…imagina parar alguem e dizer ,moço eu to morrendo rrsrsrsrs,não faria isso nunquinha rsrsrs,então foram se espaçando..claro que as vzs tenho..acho que é nossa propria mente nos testando..apenas resolvi,que quero viver plenamente,,afinal ,ja quase morri tantas vezes que quando ela chegar de verdade,vou achar que é pegadinha da vida klkkkkkkkkkkkkk, é ruim claro que é.mas podemos pensar que somos atores e durante um tempo nosso teste foi morrer e retornar ,varias vezes rrsrsrsrs..
    um bj a vcs

  25. RACHELL AMÂNCIO RICARDO comentou:

    Obrigada pelas informações sobre o medo Saulo!
    Eu tenho muito medo de me arriscar com relação à coisas novas que desejo em minha vida (MEDO DO NOVO!). E na maioria das vezes fico estacionada, indecisa e não consigo seguir em frente. E também sempre tenho medo, na verdade acho que um certo receio do que as pessoas vão pensar sempre de minha pessoa, do julgamento do que elas irão fazer sobre os meus atos. Isso na maioria das vezes me consome muito, porque fico muito preocupada e com medo do que elas irão falar.

  26. Cleide Silva comentou:

    Olá senhor Saulo , quero saber como lidar com depressâo de uma amiga que carrega um vazio tão profundo, que pensar em sair desse mundo para outro. Quero resposta obrigada.

    • Olá Cleide. Cada pessoa é única e tem suas próprias estratégias para lidar com os conflitos da vida. Talvez, o melhor que você possa fazer no momento é enxergar a força por trás e de sua amiga, ou seja, enxergar ela forte. É claro que uma terapia pode ajudar e muito, porém este movimento é algo só ela pode fazer por si mesma. Outra coisa que pode ajudar é escutá-la com abertura, atenção e sem julgamentos e críticas.

  27. Aparecida Fatima de Oliveira comentou:

    Tenho Carteira de Motorista e tenho muito medo.Não consigo dirigir acompanhada e pior ainda sozinha.Já renovei a carteira 2 vezes e nada.O que devo fazer?

  28. Eloisa comentou:

    Boa Tarde, eu tenho medo de perder alguém próximo, tenho medo de dirigir é bem complicado, tenho medo que as pessoas morram

  29. Saulo, meus medos são provenientes por trauma de infância provocados por procedimentos inadequados de meus pais, como medo de injeções, dentista. Na necessidade de fazer exames periódicos por ter colesterol alto, o sofrimento é muito grande, com meus 66 anos não deixo de sentir muito medo até que chegue o dia dos exames. É muito sofrido.

  30. Paula comentou:

    Saulo, tenho uma filha de 12 anos que faz terapia a 3 anos para aprender a controlar a ansiedade e o medo, e ela até hoje pede que fique com ela no quarto até pegar no sono, pois sofre na hora de dormir, fica agitada, pois tem medo em razão dos pensamentos que veem a sua cabeça nesses momentos. Sofre muito com isso, e quer vencer, o que você me aconselha? Por favor me ajude.

    • Olá Paula. Acredito que a melhor professora para uma criança sobre qualquer assunto é a própria mãe. Por isso, é importante que você aprenda a lidar com os próprios pensamentos para que sua filha possa aprender através de você. Neste caso, recomendo aprender alguma prática meditativa.

      Um Abraço,

      Saulo

  31. ARILDA RIQUELME comentou:

    tenho muito medo do transito, tanto é que não consigo mais dirigir, só de pensar em sair de casa eu entro em pânico.

  32. Luiz Rodrigues comentou:

    Olá! Saulo!

    Satisfação poder estar aqui a conversar com você ! Ao longo de minha vida, pude perceber que havia desenvolvido medo de diversas forma, o que me fez, por questões de buscar Saúde e Qualidade de Vida descobrir que tinha Medo do Diabo esse foi o primeiro que descobri e depois outros que gerei na Infância, porém com as Terapias que venho fazendo, pouco a pouco, estou melhorando, sendo que hoje já deu pra aprender alguma coisa.
    Com relação ao Medo, que o mesmo pode ser visto de duas formas distintas, que seriam o Medo Bom que podemos chama-lo de Prudência e o Medo Ruim que podemos chama-lo de Pânico. Agora o Medo Bom a Prudência quando somado a Sabedoria de Vida há de tornar a vida da pessoa Melhor, enquanto o medo Ruim o Pânico deve ser dissolvido. Agora para que isso se torne efetivo é claro que não é da noite para o dia, depende de um Bom Tratamento Terapêutico. E por isso na atualidade com tanta Competição Profissional, o aumento da Violência por toda á parte com assaltos, assassinatos, uso de drogas, lícitas e ilícitas, o transito estressante, rumores de guerras e de desastres naturais, enfermidades contagiosas, em fim todas essas calamidades, ficou bastante claro aos meus olhos que os Profissionais de Saúde da Área de Psiquiatria, Psicanalise, Psicólogos e os Terapeutas Holísticos, serão cada vez mais requisitados. Parabéns pelo seu Trabalho tenho gostado muito. Forte Abraço…

  33. Maria Irene comentou:

    Senhor Saulo reconheço que sou pessimista qualquer palavra na minha cabeça não tem paz, tenho medo de falar em público, só de pensar que tenho de ir a testemunhar a um tribunal já não consigo dormir sossegada e a cabeça está sempre a pensar no mesmo. um abraço.

  34. Isabel comentou:

    Muito bom o jeito que você falou do medo, muito grata!
    Mas os meus medos, as vezes são tantos que não sei o que é, nem o motivo. Talvez minha ansiedade me leve a sentir esses medos, medo de alguns insetos, medo de dirigir, medo de não ser amada e por ai vai. Um grande abraço para você, espero poder ler mais coisas que vc escreve.

  35. Olá Saulo ,

    Tenho medo de dormir no escuro porque acho que alguns mortos vem puxar o meu pé devido a uma conversa boba com a minha avó, antes de ela morrer disse que veria me avisar de como era a vida depois da morte. O que eu faço para eliminar esse medo.

    • Olá Lourdes,

      Um processo terapêutico com regressão de memória pode lhe ajudar.

      Um Abraço,

      Saulo

  36. Renan comentou:

    Olá, tenho sérios problemas com o que diz respeito a confiar nas pessoas que me relaciono afetivamente. Há algum tempo venho identificando que sempre fico desconfiado se algo, mesmo que irreal, ou apenas suposições da minha própria mente, me remetem a pensamentos de possível traição ou abandono. Sei também que possuo problemas de autoestima. O fato é que deste modo acabo sempre cobrando demais e cercando de todas as formas a pessoa que amo para obter maior segurança. Essas atitudes acabam sempre me trazendo situações de brigas constantes, alterações de humor frequente, desespero iminente, raiva, angustia e muita ansiedade. O resultado disso é que não consigo manter um relacionamento estável e saudável com meu companheiro. Em algumas vezes acabo reagindo de forma muito agressiva e culmino abrindo mão dos relacionamentos por me sentir culpado em não trazer felicidade ao outro. Faço terapia há algum tempo mas pouco tem adiantado, visto que estes sintomas estão se tornando mais frequentes e intensos. Não sei mais como lidar com esses medos e nem o que fazer pra conseguir ser feliz.
    Serei muito grato se alguém puder, de alguma forma me ajudar.

  37. Miriam comentou:

    Sempre fui prática, guerreira, criativa, diria que até pragmática. Mas aos 70 comecei a ter um medo insuportável de vir a ter que pedir ajuda a meus filhos, atitude que para mim é inaceitável. Trabalhei a vida inteira para me bastar qdo aposentasse.
    Meu medo, então, é ficar sem recursos financeiros para manter meu nível de vida. Venho pensando obsessivamente nesse assunto e fico em pânico ao pensar que em breve terei que usar minha reserva para me manter.
    Com esse reajuste das aposentadorias tive meu benefício diminuído anualmente, até que 9 salários se transformaram em 4. Não sei como e nem tenho mais nada que possa cortar de meus gastos. Esse medo está me adoecendo.

  38. Andreia Santos comentou:

    Devido a minha criação, tornei-me uma pessoa muito insegura em alguns aspectos. Deixo de fazer certas coisas com medo de ser ridícula, de errar e principalmente do que as pessoas irão pensar. Tenho muita dificuldade em me relacionar, pois qualquer relação que comece a ultrapassar a barreira da superficialidade eu ja me afasto, ou fico só a espera de alguma mancada por parte da pessoa, para que eu confirme a minha crença cristalizada de que ninguém presta, de que os seres humanos são egoístas e as relações só trazem dor. Estou me submetendo a sessões de terapia, percebi algumas melhoras, mas ainda preciso mudar muito meu modo de enxergar o mundo, pois só o enxergo pelo viés mais pessimista. Tenho medo de destruir as poucas relações que tenho e não conseguir mais me relacionar com ninguém.

  39. Maria comentou:

    Obrigado por nos ajudar sempre, nos encorajando, motivando e nos mostrando o quanto podemos e somos capazes de vencer barreiras. Já tive problemas seríssimos relacionados ao medo, insegurança, que se não encararmos podemos ter sérios problemas, prejudicando até mesmo a saúde, pois altera o emocional. Todos os videos que já assisti são maravilhosos. Procuro sempre buscar o equilíbrio, principalmente fazendo uso constante das técnicas mencionadas por vossa pessoa.
    Valeu a pena ter adquirido todo o material. É simplesmente maravilhoso.
    Abraços.
    Maria Araujo

  40. O medo é algo que vai e vem constantemente. Sempre chega quando me sinto mais insegura. Tenho medo do que vai ser do meu espirito após a minha morte ou medo de ficar sozinha se meu marido morrer. Sei que tudo isto esta na aceitação. Na simplicidade de aceitar porque no fundo tenho medo de tudo que não consigo controlar. Preciso deixar de ser muito controladora. Preciso de ajuda. abraços Loane Carvalho

  41. EDUARDO AUGUSTO DE ALBUQUERQUE LIMA comentou:

    Bom dia, estou somente hoje dia 18/10/2014, podendo compartilhar deste site de conhecimento interior, e podendo me aprofundar mais, tive sérios problemas emocionais nos últimos 7anos que me privaram da autoconfiança, e me incutiram o medo interior, eu destaco 3 motivos: a morte da minha mãe em 2007, a minha segunda separação ocorrida recentemente, na qual minha ex, me deixou sem confiança, desmoralizado,me sentindo sem valor, ao ponto de perder um bom emprego, e hoje tenho 53 anos, e estou com medo do desemprego, e da solidão, vejo meus filhos sempre, tomo medicamentos a 1,5 anos devido a separação, depressão, angústia, fiquei com sequelas interiores como a síndrome do pânico, o que posso fazer para melhorar a minha vida, como acreditar de novo e deixar de ter tanto medo de viver, e deixar de se achar incapaz, assim como ela(minha ex) fez comigo. Obrigado Sr. Saulo Fong, mas é que sei que posso melhorar tudo isso que acontece comigo hoje, só preciso saber como.

  42. Val comentou:

    Oi, tenho muitos medos, mas o pior é do futuro. Acabo não vivendo o presento porque penso demais no futuro. Tenho medo de não conseguir viver bem após aposentadoria, de não conseguir me sustentar, de não ter companhias, enfim, são tantos medos. Estou tentando meditar para diminuir ansiedade e os medos.

  43. andrielly comentou:

    saulo eu sou muito ansiosa tenho pensamentos de musicas triste e tals eu tive panico tomava mutiso caumantes fis a meditaçao nn funcionou oq eu faço acho q tenho depressao pq ate tendo coisas boas sempre estou triste aflita se forças me ajude obg

    • Andrielly,

      Experimente fazer novamente a meditação e deixe os sentimentos aflorarem. Não lute contra a tristeza, mas experiencie-a em sua inteireza deixando as lágrimas aflorarem conscientemente e de olhos abertos. Você notará que a tristeza passará e um sentimento de paz e tranquilidade tomará conta de você.

      Um Abraço,

      Saulo

  44. Maria de Fatima comentou:

    Tenho vários medo,agora pouco mesmo antes de ler o texto,minha filha visualizou uma mariposa grande dentro do quarto,e a primeira sensação,foi de medo que ela voasse e pousasse em mim,sinto uma dor no meio do peito sempre que sinto medo,e não consigo controlar.Tenho um pavor de barata,é o meu maior medo,mas tenho medo de qualquer inseto e morro de medo que eles encostem em mim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>